domingo, 10 de julho de 2011


TRAJETÓRIA  DAS  PALAVRAS

Deixo vir a tona as palavras que me rodeiam
E as encaminho,
Levam pedacinhos de mim,
São meus objetos de apreensão,
Instrumentos de contato,
Condutoras de uma carga subjetiva
Que, timidamente, partem sem rumo.

Vagueiam pelo mundo infinito e multifacetado:
Cavalgam por campos acolhedores,
Navegam nos olhares brilhantes,
Derramam a lagrima enxuta,
Escalam muros da indiferença,
Provocam o sorriso sarcástico,
Invadem mentes enclausuradas,
Rastejam sob pesadelos obtusos,
Atravessam oceanos, fronteiras...
E descobrem que a distância é relativa
Quando se mergulha no âmago das pessoas,
Estabelecendo elos e criando vínculos preciosos.
Só assim todo o trajeto valeu a pena!

(Zizi 10/05/06)

Nenhum comentário: